Amamentação: ato de amor – e às vezes de dor!

 

Capa da revista The New Yorker de 1998

Capa da revista The New Yorker de 1998

O Dia das Mães acabou passando batido pelo Pequenas Escolhas. Primeiro porque é uma data que não me empolga muito, mesmo depois que virei mãe. Seu excessivo apelo comercial fala mais alto e, para mim, eclipsa qualquer emoção. No entanto, o segundo domingo de maio teve presentinho para minha mãe e para mim, almoço em família e também muita dor. Essa é na verdade a principal razão pela qual a data não foi mencionada no blog e nem nas redes sociais do Pequenas Escolhas.

Senti na pele que amamentar com alguma dificuldade é um ato de muito amor. Se com a primeira filha a lactação se estendeu por cinco meses sem problema, o mesmo não posso dizer sobre meu caçulinha, de dois meses e meio. Meu seio começou a ficar dolorido há uns 10 dias e a dor foi se tornando insuportável a cada mamada. Quando estava chegando a hora de oferecer a mama esquerda, eu já me angustiava antecipadamente e me contorcia só de imaginar a forte abocanhada do meu bebê. Foram inúmeras vezes que amamentei gritando e chorando de dor.

A causa do grande desconforto é que um dos ductos do seio acumulou leite, ficou obstruído e inflamou. Passei no pronto-socorro duas vezes. Na véspera do Dia das Mães, lá estava eu no hospital. O médico receitou anti-inflamatório, massagem e compressa com água quente. Mas o maior conselho dele foi que eu deveria continuar amamentado porque só a sugada do bebê dissolveria a obstrução que tanto me incomodava. Era o que eu precisava ouvir porque no auge da minha dor, a maior que eu me lembro na vida, pensei em parar de amamentar.

Persisti e passei o Dia das Mães amamentando com dor e febre, mas sabia que estava no caminho para alcançar o alívio. A mamada de hoje ainda dói, mas menos do que ontem. Amamentar com dor é um grande ato de amor de mãe e não preciso de data nenhuma para me lembrar disso.

Luciana

2 Comments

  1. Olá, li o seu post hj e soube da sua dificuldade. Eu tb passei por isso, e resolvi com acupuntura. Existem pontos específicos para aplicar agulha para desobstruir os dutos, e evitamos tomar remédio para febre, é mais rápido do que compressa…se estiver interessada no contato da médica, posso compartilhar com vc, me escreva!

    • Obrigada pelo contato e pela dica, Lo. Eu não conhecia os benefícios da acupuntura na amamentação, mas acredito muito no tratamento porque as agulhas me curaram de crise de enxaqueca. Tenho interesse no contato da sua médica. Ela é de São Paulo? Se quiser, pode divulgar o telefone dela aqui nos comentários ou me mandar por email: contato@pequenasescolhas.com.br.

      Beijos,

      Luciana

Deixe uma resposta