Cadê a diversão, Hopi Hari?

 

Roda-gigante_Pequenas Escolhas

Essa roda-gigante colorida não é do Hopi Hari!

No último sábado, o parque Hopi Hari, no interior de São Paulo, decepcionou o público que dirigiu 70 km e pagou R$ 79 (ou até mais na porta) por cada ingresso e mais R$ 45 de estacionamento. Em pleno feriado prolongado de Páscoa, a roda-gigante não estava funcionando, assim como uma das montanha-russas, La Tour Eiffel e mais outras tantas atrações. Cadê a diversão, Hopi Hari? Manutenção no feriadão?

A ida ao Hopi Hari custou caro para tão pouco, mas não foi totalmente em vão. As três crianças de 5 anos da família se divertiram a valer nos brinquedos com água e no vintage carrinho de bate-bate. Reforço que no site do parque (aqui) consta as atrações que estão em operação no dia e, claro, não olhamos antes de pegar estrada. Lição aprendida.

Uma pena que o parque brasileiro que tinha todo o potencial para ser um lugar mais próximo de um parque da Disney está em decadência. Isso sem falar nas notícias de acidente fatal e arrastões por lá. Eu me pergunto como uma cidade do tamanho de São Paulo não tem mais um parque de diversão à altura de sua grandiosidade, daqueles que ficarão para sempre na lembrança de seus pequenos moradores como o Playcenter marcou a infância da minha geração?

Quem tem mais de 30 anos certamente se lembra da Marginal Tietê vista de cima da roda-gigante e da primeira vez que teve coragem de encarar a Colossus, a montanha-russa com duplo looping.

Hopi Hari_Pequenas Escolhas

 

VEJA TAMBÉM: Visitamos o Peppa Pig World na Inglaterra

Luciana

Deixe uma resposta