Beatles Para Crianças 2: Diversão para todas as idades

Beatles Para Crianças
Tinha curiosidade de assistir ao Beatles para Crianças já que ouvi muito elogios ao trabalho do grupo, mas, confesso, me faltava empolgação para ir ao show. Porque se existe um FLA X FLU entre as bandas britânicas, Rolling Stones sempre foi o meu time de coração.

Uma amiga me convidou para a estreia da temporada de “Beatles Para Crianças 2 – A Bagunça Continua…” (obrigada, Carol) e fomos todos, com crianças de 2 a 7 anos, afinal, The Beatles é The Beatles. Adoramos.

Mas como é Beatles para criança? Não se trata de uma banda cover – o quinteto brasileiro não se veste como o quarteto de Liverpool – e nem toca músicas com arranjos em versão infantilizada. O grande sucesso do projeto é a combinação dos hits bem executados com muita interação com o público mirim. O músico Fabio Freire e o ator Gabriel Manetti contam histórias de infância, falam do encontro com Paul McCartney – que deu aval ao BPC -, e apresentam instrumentos musicais inusitados à plateia, que é convidada a dançar o tempo todo. Conseguir lugar nas primeiras filas é uma boa dica!

Foi uma tarde de muita diversão num dos teatros mais bacanas de São Paulo, o Porto Seguro. Também foi a minha primeira vez por lá. Estrutura incrível e preço justo no bom café do foyer e no estacionamento (R$ 20). Clientes da seguradora têm desconto no ingresso e no estacionamento.

Beatles Para Crianças 2 – A Bagunça Continua…
Sábado e domingo às 15h
Até 20 de Agosto
Ingressos de R$ 15 a R$ 60
Teatro Porto Seguro – Alameda Barão de Piracicaba, 740 – São Paulo

Conhece o movimento Slow Kids?

SlowKids - brincadeiras infantis2

Crianças brincam sem pressa no evento Slow Kids

Está marcado para este domingo (01/05) mais uma edição do Slow Kids, desta vez no Parque da Independência, em São Paulo. Você sabe o que significa esse movimento? O texto abaixo copiado da página do Slow Kids explica a iniciativa. O Pequenas Escolhas assina embaixo!

“O SlowKids não é apenas um evento, é um Movimento que acredita que, para as crianças se desenvolverem de maneira saudável, é preciso respeitar seu tempo de descobrir, observar, experimentar. É preciso dar a elas espaço para que se conheçam, investiguem seus interesses, capacidades, emoções.

Acreditamos que o brincar é coisa séria. Que pular etapas e apressar fases do desenvolvimento da criança é encurtar o seu potencial e, com ele, sua sensibilidade e inventividade. Defendemos que o tempo livre da criança seja valorizado e garantido.

Ele é um caminho na contramão do acúmulo de informações e da construção de falsos desejos, cotidianamente induzidos pela sociedade do hiperconsumo e da informação. Incutir na criança necessidades que não são reais pode levar ao estresse, ansiedade e apatia. Acreditamos, também, que o contato com a natureza é fundamental para a saúde física e mental da criança.

Essa interação estimula o uso de todos os seus sentidos, e assim ela se apropria dos espaços, dos outros, de si mesma. Crianças que brincam regularmente com elementos naturais têm mais coordenação, equilíbrio e agilidade.

Queremos que a criança tenha vivências no mundo real que sejam plenas, calmas e afetivamente significativas, e não meramente informativas. O impacto negativo da mídia e dos jogos eletrônicos é observado tanto no desenvolvimento físico das crianças como no emocional, social e mental. Por isso, defendemos que esse tempo seja limitado e que haja, sempre, a mediação ou o acompanhamento de um adulto.

Acreditamos que a terceirização do cuidado com as crianças é prejudicial ao seu desenvolvimento, pois a criação de vínculos afetivos fortes dá segurança para que ela tenha um desenvolvimento saudável e se prepare para enfrentar o mundo. Os pais devem assegurar tempo para estarem juntos – e focados. E não, não bastam 15 minutos.

Convidamos a todos para olhar para as necessidades das crianças no presente – hoje! – e não agir pensando apenas no futuro. Abrir mão do aqui e do agora pode trazer consequências graves para os pequenos, que marcam o restante de suas vidas.

Sonhamos com uma mudança em relação ao modo como recebemos nossas crianças no mundo. Sabemos que uma sociedade que cuida bem de suas crianças se humaniza. Por isso, queremos te convidar: venha conviver, brincar, estar e se divertir com elas. Junte-se a nós no Movimento SlowKids.

Por isso no dia do evento tente viver um pouco dessa experiência e a leve com vocês repetindo esses momentos no dia a dia de suas famílias!”

 

Slow Kids acontecerá no Parque da Independência

 

 

LEIA TAMBÉM: “Slow down Mummy” – Desacelere mamãe!

Pitanga, Curadoria Para Crianças: programa para pais e filhos

Pitanga abre
A Casa Panamericana em São Paulo abriga hoje e amanhã a terceira edição da
“Pitanga, Curadoria Para Crianças”, que reúne 50 marcas descoladas de moda, brinquedo, mobiliário, literatura, decoração e gastronomia voltadas para o público infantil.

Enquanto os pais vão às compras, as crianças divertem-se fazendo arte. A entrada do evento é gratuita, mas as oficinas no espaço Yoyo são pagas.

Quinta-feira
15h: Oficina “Meu Livrinho Ilustrado” com Coticoá (R$ 15)
17h: Oficina de banquetinhas com Ju Amora (R$ 70 e a criança leva a banquetinha para casa!)

Sexta-feira
15h: Oficina “Bonecos de Colher” com a ilustradora Gabriela Gil (R$ 15)
17h: Oficina de bordado em papelão com Estúdio Manitu (R$ 15)

Serviço:
Pitanga, Curadoria Para Crianças
Quinta (28/4) e sexta (29/4)
Das 10h às 20h
Casa Panamericana – Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 197
Alto de Pinheiros – São Paulo – SP
Entrada franca

Oficina de bonecos de colher

A ilustradora Gabriela Gil ensina a fazer bonecos de colher

Cactos na feira: legging Roupa para Brincar + manta e almofada Doudou

Cactos na Pitanga: legging Roupa para Brincar + manta e almofada Doudou

Pintanga_1

 

 

 

Comitê Kids: inédita experiência gastronômica atrai pais e filhos

Comit Kids_ Pequenas Escolhas

Gastronomia para todas as idades numa descolada casa do Brooklin (foto: Zaca Oliveira)

Quem tem filhos pequenos sabe muito bem o estresse que é sair para almoçar em família. Restaurantes que têm área kids muitas vezes não aceitam menores de 3 anos nesses espaços e além disso as crianças não têm paciência para ficar tanto tempo no mesmo ambiente.

Raphael Arrigucci, chef com passagens pelos melhores restaurantes de São Paulo, e a jornalista Renata Reif, que também são pais de um menino de 1 ano, dão a solução mais bacana atualmente do circuito gastronômico paulistano com conceito child-friendly.

Depois do sucesso do Comitê como jantar secreto em uma casa cool no bairro do Brooklin, surge uma proposta inédita da dupla. Agora, os comensais terão no mesmo local um ambiente projetado para acolher suas crianças na hora do almoço em alguns sábados por mês.

Chef Raphael Arrigucci do Comitê Kids (foto: Zaca Oliveira)

O chef Raphael Arrigucci à frente do inédito evento para pais e filhos (foto: Zaca Oliveira)

Pensado e desenvolvido para os pais que sentem falta de um local onde possam aproveitar uma gastronomia diferenciada, sem se preocupar com a bagunça dos pequenos, o Comitê Kids entra no radar dos foodies mais atentos que não dispensam a companhia dos filhos.

Enquanto os adultos desfrutam de um banquete com temática diferente a cada edição, e apreciam uma bela taça do vinho de sua preferência (com uma carta enxuta, mas muito bem pensada), os filhos terão direito a uma experiência gourmet com produtos orgânicos e frescos. Na primeira edição realizada em abril, o prato kids com mini arroz, mini milho e picadinho com legumes fez sucesso.

Comitê Kids_Pequenas Escolhas

O menu infantil fez sucesso na edição de abril (fotos: Zaca Oliveira)

Depois de bem alimentados, eles já têm reservado o espaço para brincadeiras com massinha, guache, brinquedos e livros. Em síntese, o programa desponta como novidade nesse nicho e visa conectar pais e filhos em uma experiência agradável e cheia de sabor numa casa deliciosa.

Serviço:
Quanto: R$ 125  por adulto (criança não paga)
Onde: o endereço será revelado mediante o pagamento
Quando: Alguns sábados por mês – cheque as datas pelo email (reservascomite@gmail.com) ou no Instagram (@comite_)

Gnocchi de beterraba com fonduta de pecorino trufado - Comitê Kids

Para os adultos, uma das opções do dia foi gnocchi de beterraba com fonduta de pecorino trufado (foto: Jack Two)

Uma das áreas destinadas aos crianças no Comitê Kids

Uma das áreas destinadas aos pequenos (foto: Zaca Oliveira)

Crianças brincando no Comitê Kids

Arte depois do almoço (foto: Zaca Oliveira)

Agradecimento: Fotógrafo Zaca Oliveira

Domingo na Paulista: três programas de graça!

placa Avenida Paulista - CEP 01310-000

 

Aproveitar o asfalto longo e livre dos carros da mais importante avenida de São Paulo para correr, andar de patinete, patins, skate e bicicleta aos domingos é uma delícia. O programa que atrai uma multidão de famílias em busca de lazer de graça na cidade terá um grand finale neste domingo (24). Ou seria um grande começo?

Depende da hora que você for!

“Grandes Pequeninos”, o projeto musical para crianças do músico Jair Oliveira e da atriz Tania Khalill, fará duas apresentações gratuitas no Shopping Pátio Paulista, que fica no final da avenida, às 12h e às 17h.

 

Tania Khalill e Jair Oliveira em cena com

Tania Khalill e Jair Oliveira em cena com “Grandes Pequeninos”

Serviço:
Shopping Pátio Paulista: Rua Treze de Maio, 1947 – Bela Vista
Duas apresentações: 12h e 17h – Piso Maestro Cardim
Evento gratuito
Classificação livre
Dica: vá de metrô!

Dá para esticar o programa com mais diversão e sem gastar: no vão do Masp (Av. Paulista, 1578), há duas obras interativas que fazem parte da exposição “Playground 2016”.  As crianças vão adorar a brincadeira.

 

Domingo na Paulista - Exposição Playground 2016 no Masp - Pequenas Escolhas


Leia aqui uma entrevista bem bacana que fiz com Jair Oliveira sobre paternidade e o trabalho para crianças
.

 

 

 

Playground perfeito para bebês

Playground para bebê no Sesc Pompéia
Imagine um espaço lúdico, lindo e seguro para o bebê brincar. E ainda de graça. Esse lugar existe, pelo menos até 15 de maio.

A casa de brincar Cadê Bebê armou no Sesc Pompéia, em São Paulo, um playground com chão macio, pufes gigantes (para os pais se jogarem) e muita diversão para crianças de 0 a 6 anos.

Para os pequeninos, há brinquedos educativos e diversas experiências sensoriais. Livros, fantasias e brincadeiras coordenadas por monitoras são algumas das opções de entretenimento para os maiores. Ah, as atividades mudam a cada semana.

Playground para bebê no Sesc Pompéia feito pela Cadê Bebê
“Cobrinha” é a obra de arte interativa de Sara Rosenberg que tem destaque no espaço. Sim, as crianças podem subir nela!

Cobrinha, arte interativa no playground para bebê do Sesc Pompéia

 

Serviço: 

Sesc Pompéia
R. Clélia, 93 – São Paulo – SP
De terça a domingo, das 10h às 17h
Até 15/05
Para crianças de 0 a 6 anos
Entrada gratuita

 

VEJA TAMBÉM: Descobrimos tudo sobre o Bita, o famoso personagem da TV

Tem Bita no teatro em São Paulo

Bita no teatro: "Bita e os Animais - O Espetáculo"

Companhia Regina Vogue apresenta “Bita e os Animais – O Espetáculo”

Olha o Bita de novo aqui no Pequenas Escolhas! O que fazer se o bigodudo é um sucesso e seus criadores trazem sempre novidades?

Desta vez, o famoso personagem da televisão e do Youtube e sua turma sobem ao palco com a montagem teatral “Bita e os Animais – O Espetáculo”.

A estreia da turnê será em São Paulo nos dias 9 e 10 de abril.  Corra para garantir seu ingresso para ver Bita no teatro porque serão apenas duas sessões.

Serviço: 

“Bita e os Animais – O Espetáculo” 

Diretor: Mauricio Vogue

Roteiristas: Chaps Melo, João Henrique Souza e Felipe Almeida

Elenco: Amanda Leal, Jeff Franco, Nathan Gualda, Vitor Hugo do Amaral, Renet Lyon, Renato Sbardelotto, Taciane Vieira e Milena Silveira

Indicação: livre

Teatro Gazeta – Av. Paulista, 900 – Bela Vista- São Paulo – SP

Horário: às 16h (duração 60 minutos)

Ingressos: plateia superior (R$ 30 e R$ 60) – plateia inferior (R$ 35 e R$ 70)

Vendas na bilheteria do teatro, Ingresso Rápido ou tele-vendas: (11) 4003-1212

Bita no teatro
Bita no teatro
Foto de Bita no teatro

VEJA TAMBÉM: DESCOBRIMOS TUDO SOBRE O BITA!

Aula de culinária para criança: diversão garantida!

Aula_

 

De carona no sucesso das competições culinárias com crianças na TV, os cursos de gastronomia para os pequenos chefs se proliferaram. Recentemente escrevi um post sobre sugestões de presentes legais que não fossem brinquedos e na lista estava uma dessas aulas experimentais, lembra?

Depois de passar quatro horas na cozinha profissional da Eat Scuola, em São Paulo, com a minha filha de seis anos, eu reforço: a experiência é demais!

Como Chloe era a mais nova da turma de sete crianças comandada pelo chef Ed Canholi, ela quis que eu acompanhasse na aula. Eu era a única mãe na cozinha – pais são bem-vindos, mas também é interessante deixar os filhos se divertirem sem supervisão. No entanto, a participação me rendeu dicas do chef e degustação dos deliciosos pães e biscoitos sovados pelas pequenas mãozinhas. Ah, a torta de liquidificador também ficou ótima e quero prepará-la em casa.

 

aula 3
Não espere que seu filho saia de lá como um expert das receitas ensinadas. A proposta da escola é imersão das crianças no universo culinário e diversão. E tudo bem se o biscoito queimou um pouco ou se não deu tempo para fazer uma das receitas que estava na programação.

O Eat (que também é restaurante) oferece aulas para crianças de 6 a 13 anos aos sábados, das 10h às 14h, e o valor é R$ 150. Veja mais informações aqui.

Aula 1

Mundo Bita: Descobrimos tudo sobre o famoso personagem

Mundo-Bita-Foto-Oficial-1

 

Se você tem criança pequena em casa, sabe muito bem que quem as coloca para dançar atualmente é um sujeito bonachão de bigode ruivo. O Bita é a galinha – dos ovos de ouro – da vez. O personagem com visual inspirado em donos de circo foi criado por Chaps Melo, que o desenhou para decorar o quarto da filha que estava prestes a nascer. Mas Bita ultrapassou a fronteira daquelas quatro paredes e ganhou o Brasil com seus amigos Tito, Dan e Lila.

Carioca criado no Recife, Chaps é quem compõe e dá voz às músicas dos videoclipes do Mundo Bita. A seguir, ele conta com exclusividade ao Pequenas Escolha mais detalhes da trajetória do famoso personagem e revela que Bita já deu prejuízo.

Pequenas Escolhas: Como surgiu o personagem Bita? 

Chaps Melo: Quando minha primeira filha ainda estava na barriga, resolvi desenhar personagens novos para decorar o quarto dela. Entre os personagens que criei estava aquele gordinho com bigode laranja e cartola na cabeça. Mas ele ainda não tinha o nome Bita. Só depois de um ano, quando eu e outros amigos resolvemos criar uma editora de conteúdo digital para crianças, decidimos usar o bigodudo na primeira historinha. Foi aí que ele ganhou o nome Bita. Deu tão certo que passamos a fazer todas as historinhas com ele.

PE: Bita tem um visual inusitado: com cartola, suspensório e bigodão ruivo. Afinal, quem é o Bita? 

Chaps Melo: O visual do Bita foi inspirado naqueles donos de circo que usam cartola, suspensório e têm vastos bigodes. O circo é um lugar mágico para as crianças e imaginei que usar esse universo lúdico seria um ótimo primeiro passo para uma bela composição gráfica. Depois, quando fomos aprofundando os enredos, começamos a traçar o perfil psicológico do personagem com mais detalhes. O Bita virou um amigão que mora em um planeta distante e surge para guiar a criançada em aventuras educativas pela imaginação.

frase BitaPE: Como ele virou animação?

Chaps Melo: A história é curiosa porque a Mr. Plot começou como uma editora de livrinhos digitais para tablets e smartphones. Fizemos três aplicativos móveis com historinhas e joguinhos educativos usando o Bita como personagem principal. A questão foi que a comercialização desses aplicativos não gerou retorno, inviabilizando o negócio. Pensamos até que havíamos perdido o nosso investimento e iríamos naufragar. Então veio a ideia de fazer uma última tentativa: criamos o aplicativo Bita e os Animais, em que cada habitat ganhava no final um clipe musical. Eu compus e cantei as músicas, nossa equipe interna produziu e colocamos no ar. O aplicativo continuou sem gerar retorno, mas os clipes caíram nas graças da criançada. Foi aí que percebemos que o nosso principal produto criativo deveria ser os desenhos animados musicais.

PE: Como surgiram Tito, Dan e Lila?

Chaps Melo: Depois de lançar os primeiros clipes, sentimos a necessidade de criar uma turminha de crianças para simbolizar o público e interagir com o Bita. Pensamos bastante em perfis distintos. Cada um dos três têm características diferentes, tanto físicas quanto emocionais. Tentamos tecer um pequeno panorama social, em que todos desempenham a sua liberdade, mas com muito respeito. No curta metragem Mundo Bita, que foi lançado como bônus do DVD “Bita e o Nosso Dia”, podemos notar o jeitinho especial de cada uma das crianças.

Chaps Melo, criador do personagem Bita

Chaps Melo, criador do personagem Bita

PE: Por que acha que o Bita cativou tanto as crianças?

Chaps Melo: É difícil explicar esta fórmula. Eu não tenho a resposta exata. Mas imagino que as crianças sintam o carinho, o respeito e a emoção que há por trás do Mundo Bita. Não foi um personagem criado para ser comercial. Foi criado para alegrar um bebê, a minha filha. Depois, estudamos e pensamos bastante em características construtivas para o universo do Mundo Bita, que estimulam o crescimento saudável, o respeito à natureza e às pessoas. Talvez, mesmo sem entender muito bem todas essas nuances, as crianças sintam que é um conteúdo do bem.

frase Bita 2PE: Quem eram seus personagens preferidos na infância?

Chaps Melo: Quando era bem pequeno, curtia muito os Muppets. Havia uma série de desenhos animados chamada Muppet Babies, que assistia sempre. Depois, um pouco mais crescido, embarquei no mundo fantástico dos super-heróis.  Adorava gibis e desenhos de ação. Ainda adoro.

PE: Qual era sua profissão antes do sucesso do Bita?

Chaps Melo: Era sócio de uma agência de comunicação digital, a 4D. Lá eu fazia ilustrações, artes e diagramações. Já cantava e compunha por hobby, mas só depois do Bita foi que a música se tornou o foco do meu trabalho.

Mr Ploto_Mundo Bita

Chaps Melo com seus sócios na Mr. Plot: Felipe Almeida, João Henrique e Enio Porto

“Show do Bita”: Opinião do Pequenas Escolhas 

Fomos ao “Show do Bita” no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo. Levei meus filhos de 6 anos e 1 ano com um certo receio já que era a estreia do caçula numa plateia de show e não tinha ideia de como ele iria se comportar. Mas a dinâmica do espetáculo é ótima para crianças bem pequenas.

Uma atriz/cantora é quem comanda a apresentação e interage com o público. Como é ela quem canta ao vivo no palco, pode causar um certo estranhamento aos mais atentos que esperam ouvir a voz masculina dos videoclipes que fazem sucesso na TV (as músicas dos clipes foram gravadas por Chaps Melo – leia a entrevista acima). Mas acho que isso é um detalhe sem importância para as crianças.

Não tem muita enrolação entre uma música e outra e esse timing ajuda a prender a atenção dos fãs mais novinhos durante uma hora. Já os maiores, como a minha filha mais velha, dançam e cantam junto todos os hits, entre eles “Como é Verde na Floresta”,  “Viajar pelo Safári” e “No Fundo do Mar”.

Os efeitos especiais são simples e certeiros: bolhas de sabão que caem do teto e uma enxurrada de aviões de papel feitos pelo público e que voam em direção ao palco.

O espetáculo está passando por cidades do País. Quer um conselho? Fique de olho na programação (aqui) e não deixe de levar a criançada.

show Bita

 

Casa do Brincar, casa também da soneca gostosa

Casa 1

 

Fomos hoje pela primeira vez à Casa do Brincar, um espaço de atividades para crianças de 0 a 6 anos em São Paulo. O lugar é uma delícia e despretensioso, dá para ficar varias horas por lá. E ficamos.

Meu filho de 1 ano mais degustou guache do que pintou as caixas de papelão que estavam à disposição dos pequenos artistas, experimentou a sensação de colocar os pés no tanque de areia avermelhada – e não gostou: preferiu mergulhar no barquinho transformado em piscina de bolinhas. Também brincou na companhia de vários bebês numa sala colorida com rampa, túnel, escadinha e muitos objetos lúdicos durante a atividade movimento para engatinhantes com a educadora física Elodie Hue e participou da musicalização com Shauan Bencks.

 

casa 3

 

Ao final da roda de música, quando as canções ficaram mais tranquilas e o professor sugeriu que os pais fizessem massagem nas crianças, meu pequeno dormiu. A soneca gostosa e solitária sobre o tatame gigante que serviu de palco para a cantoria provou que ele havia se divertido muito naquele lugar.

 

casa 2

 

As atividades como as duas descritas acima não são cobradas à parte, elas fazem parte do preço por hora (R$ 55 por criança – veja aqui opções para deixar a brincadeira mais em conta)

A Casa do Brincar funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h – os finais de semanas são exclusivos para festas de aniversários e eventos.

O local não oferece comida, portanto tem que levar um lanchinho de casa. Mas quem quiser fazer um programa mais especial, minha sugestão é emendar as brincadeiras com uma passada na maravilhosa Confeitaria Dama, vizinha da casa.

Casa do Brincar:

Rua Ferreira de Araújo, 388 – Pinheiros
São Paulo – SP
(11) 3032-2323
(11) 994-447-590

 

casa 4

 

VEJA TAMBÉM: Mamusca, uma linda casa para brincar