Você trocaria um brigadeiro por um picolé? SIMMM!

picoles

Calor, crianças suadas de tanto brincar… Já pensou em trocar os brigadeiros da festa infantil por picolés de frutas bem refrescantes? Posso garantir: é sucesso absoluto.

Substituí os tradicionais docinhos de leite condensado e chocolate por uma caixa abarrotada de sorvete no palito de limão, morango, maracujá, tangerina e açaí, em que os pequenos convidados podiam se servir à vontade. Em uma enorme e linda cesta de vime com tampa, acomodei três caixas de isopor com gelo e 80 picolés para uma festa com 25 crianças. Mas o brigadeiro não ficou totalmente de fora da comemoração. Ele ganhou status de rei do pedaço e foi o sabor escolhido para o bolo.

Quer entrar na onda e servir picolé na próxima festa do seu filho? Veja qual é a melhor opção para a sua comemoração:

ECONÔMICA: Vá até a loja de fábrica Oggi (na Av. Rebouças, em São Paulo), que vende mais barato por atacado. O picolé Frutos sai mais em conta do que um brigadeiro gourmet. Atenção: a marca tem uma linha chamada Festa, com picolés menores e mais baratos, porém com sabores muito artificiais.

PRÁTICA: Pare na padaria mais próxima e arremate algumas caixas do bom e velho Kibon – ou do Rochinha.

SOFISTICADA: A Vero Latte, por exemplo, tem gelatos artesanais com cobertura durinha e em tamanho mini. E ainda disponibiliza um charmoso carrinho para locação.

 

Comitê Kids: inédita experiência gastronômica atrai pais e filhos

Comit Kids_ Pequenas Escolhas

Gastronomia para todas as idades numa descolada casa do Brooklin (foto: Zaca Oliveira)

Quem tem filhos pequenos sabe muito bem o estresse que é sair para almoçar em família. Restaurantes que têm área kids muitas vezes não aceitam menores de 3 anos nesses espaços e além disso as crianças não têm paciência para ficar tanto tempo no mesmo ambiente.

Raphael Arrigucci, chef com passagens pelos melhores restaurantes de São Paulo, e a jornalista Renata Reif, que também são pais de um menino de 1 ano, dão a solução mais bacana atualmente do circuito gastronômico paulistano com conceito child-friendly.

Depois do sucesso do Comitê como jantar secreto em uma casa cool no bairro do Brooklin, surge uma proposta inédita da dupla. Agora, os comensais terão no mesmo local um ambiente projetado para acolher suas crianças na hora do almoço em alguns sábados por mês.

Chef Raphael Arrigucci do Comitê Kids (foto: Zaca Oliveira)

O chef Raphael Arrigucci à frente do inédito evento para pais e filhos (foto: Zaca Oliveira)

Pensado e desenvolvido para os pais que sentem falta de um local onde possam aproveitar uma gastronomia diferenciada, sem se preocupar com a bagunça dos pequenos, o Comitê Kids entra no radar dos foodies mais atentos que não dispensam a companhia dos filhos.

Enquanto os adultos desfrutam de um banquete com temática diferente a cada edição, e apreciam uma bela taça do vinho de sua preferência (com uma carta enxuta, mas muito bem pensada), os filhos terão direito a uma experiência gourmet com produtos orgânicos e frescos. Na primeira edição realizada em abril, o prato kids com mini arroz, mini milho e picadinho com legumes fez sucesso.

Comitê Kids_Pequenas Escolhas

O menu infantil fez sucesso na edição de abril (fotos: Zaca Oliveira)

Depois de bem alimentados, eles já têm reservado o espaço para brincadeiras com massinha, guache, brinquedos e livros. Em síntese, o programa desponta como novidade nesse nicho e visa conectar pais e filhos em uma experiência agradável e cheia de sabor numa casa deliciosa.

Serviço:
Quanto: R$ 125  por adulto (criança não paga)
Onde: o endereço será revelado mediante o pagamento
Quando: Alguns sábados por mês – cheque as datas pelo email (reservascomite@gmail.com) ou no Instagram (@comite_)

Gnocchi de beterraba com fonduta de pecorino trufado - Comitê Kids

Para os adultos, uma das opções do dia foi gnocchi de beterraba com fonduta de pecorino trufado (foto: Jack Two)

Uma das áreas destinadas aos crianças no Comitê Kids

Uma das áreas destinadas aos pequenos (foto: Zaca Oliveira)

Crianças brincando no Comitê Kids

Arte depois do almoço (foto: Zaca Oliveira)

Agradecimento: Fotógrafo Zaca Oliveira

Aula de culinária para criança: diversão garantida!

Aula_

 

De carona no sucesso das competições culinárias com crianças na TV, os cursos de gastronomia para os pequenos chefs se proliferaram. Recentemente escrevi um post sobre sugestões de presentes legais que não fossem brinquedos e na lista estava uma dessas aulas experimentais, lembra?

Depois de passar quatro horas na cozinha profissional da Eat Scuola, em São Paulo, com a minha filha de seis anos, eu reforço: a experiência é demais!

Como Chloe era a mais nova da turma de sete crianças comandada pelo chef Ed Canholi, ela quis que eu acompanhasse na aula. Eu era a única mãe na cozinha – pais são bem-vindos, mas também é interessante deixar os filhos se divertirem sem supervisão. No entanto, a participação me rendeu dicas do chef e degustação dos deliciosos pães e biscoitos sovados pelas pequenas mãozinhas. Ah, a torta de liquidificador também ficou ótima e quero prepará-la em casa.

 

aula 3
Não espere que seu filho saia de lá como um expert das receitas ensinadas. A proposta da escola é imersão das crianças no universo culinário e diversão. E tudo bem se o biscoito queimou um pouco ou se não deu tempo para fazer uma das receitas que estava na programação.

O Eat (que também é restaurante) oferece aulas para crianças de 6 a 13 anos aos sábados, das 10h às 14h, e o valor é R$ 150. Veja mais informações aqui.

Aula 1

Pra que tantos doces?

Ilustração de Sarah Sartain

Ilustração de Sarah Sartain

Cansei da negociação diária por um docinho. Tão logo minha filha acaba uma refeição, ela pergunta se pode comer uma daquelas guloseimas que guarda numa caixinha roxa no armário da cozinha. Entenda como guloseimas balas, pirulitos e chicletes da pior qualidade recebidos como lembrancinhas das festas de aniversário dos amigos.
Como houve uma sequência de comemorações no último mês, a caixinha roxa ficou lotada de doces que eu não compraria para ela.

Já falei aqui: não bastam os brigadeiros, doces e bolo devorados na festa? As crianças realmente não precisam levar um carregamento de açúcar e corante para casa. Há opções mais criativas e sem calorias de lembrancinhas.

Não sou radical quanto alimentação, estou longe de ser a Bela Gil, quem eu admiro, acho que faço mais a linha Jamie Oliver – prefiro sempre o fresco, o integral e o feito em casa. Claro que aqui entram porcarias, mas com moderação. E esses conflitos com minha filha após as refeições por um pirulito azul estavam me tirando do sério. Lembrei do prazer dela devorando uma manga bem doce após o jantar de ontem – quando a fruta ganhou da guloseima – e resolvi esvaziar a caixinha roxa. Umas poucas balas de goma escaparam do lixo para evitar chororô.

Cada pai sabe o que é melhor para seu filho, mas será que não vale ponderar na hora de oferecer alimentos para os filhos dos outros? A canequinha personalizada em que esses doces vieram já é por si só uma ótima lembrancinha da festa.

 

LEIA TAMBÉM: Lembrancinhas criativas em vez de “pirulito que vira chiclete”

Inglaterra com criança: Aceita um babyccino?

Babyccino

 

A primeira vez que vi um babyccino foi há três anos, quando uma conhecida inglesa pediu para o filho pequeno no café da galeria de arte Tate Modern, em St Ives. Achei que fosse uma oferta específica do descolado lugar na Cornualha. Mas não. A espuminha de leite servida numa xícara pequena com um pouco de chocolate em pó no topo pode ser encontada na maioria dos cafés da Inglaterra. Alguns oferecem a bebida de graça e outros cobram até 1 libra. As crianças inglesas adoram.

Minha filha experimentou o babyccino do restaurante e café kid-friendly Nancy’s Pantry em recente temporada em Londres. Ela gostou, mas ainda prefere o bom e velho chocolate quente.

A bebida para os pequenos também faz sucesso em cafés dos Estados Unidos e Canadá.

 

MAIS INGLATERRA COM CRIANÇA:

– Descubra o Nancy’s Pantry em Londres

– Nós visitamos o Peppa Pig World na Inglaterra. Saiba tudo aqui!

– Exposição de Matisse em Londres

 

 

 

Domingo é dia de teatro de graça e comida de rua no Iguatemi de São Paulo

domingo_dia_teatro_Iguatemi

 

O shopping center Iguatemi de São Paulo e a Livraria Cultura continuam com a programação de teatro infantil de graça, com três sessões aos domingos. Confira as peças de setembro:

07/09 – “Chapeuzinho Vermelho”

14/09 – “O Segredo das Princesas”

21/09 – “As Aventuras de Pedro Malasartes”

28/09 – “Rapunzel”

Quem for neste próximo domingo, pode aproveitar para se deliciar no Food Truck Festival que será realizado no sábado (6) e no domingo (7) no Boulevard do Iguatemi, entre 12h e 20h. O festival contará com a participação de alguns dos melhores trailers de comida do circuito paulista. São eles: Holly Pasta, Urban Remedy, Massa na Caveira, Buzina, La Peruana, The Asian Father, 13 Truck, La Buena Onda, Olea, Kombosa Shake, Box da Fruta e Los Mendozitos. Alguns restaurantes do shopping também marcarão presença com sua versão comida de rua.

Um programa diferente para toda a família!

Domingo É Dia de Teatro
Shopping Center Iguatemi
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 – São Paulo – SP
Livaria Cultura – Sala 1 (piso Superior)
A entrada é franca e as sessões acontecem às 14h, 16h e 18h. Mas é preciso retirar a senha com duas horas de antecedência na Livraria Cultura.
Vagas limitadas.

Inglaterra com criança: Descubra o Nancy’s Pantry em Londres

Divulgação

Divulgação

Um grande galpão na gostosa Dalston Square, em Londres, abriga um restaurante e café para crianças. O Nancy’s Pantry é muito mais do que um restaurante kid-friendly, ele é totalmente pensado nos pequenos. A começar pelo cardápio, que tem opções saborosas sem glúten, sem farinha, sem lactose, vegana ou vegetariana, todas identificadas na descrição dos pratos.

Uma ótima sacada foi criar um espaço ao lado de algumas mesas com lousa e brinquedos espalhados por um carpete de grama artificial para os menores brincarem enquanto seus pais almoçam tranquilamente. Uma casinha de bonecas e uma espécie de laboratório para atrair os mais velhos também garantem a diversão. O espaço ainda oferece diariamente workshops para as crianças, geralmente cobrados à parte. No dia da nossa visita, minha filha participou de uma aula de pintura com contação de história do livro “The Very Hungry Caterpillar”, realizada pela premiada recreação do Artburst.

 

Nancys Pantry

 

Mas os pais não deixam de ter tratamento especial: há um ótimo cardápio para os adultos (adoramos a lasanha e a variedade de saladas), cerveja e vinho servido em taça. Depois de umas quatro horas por lá, chegamos à conclusão que dá para todos serem felizes em um mesmo espaço. E o lema do Nancy’s Pantry é verdadeiro: “the restaurant where children are as important as the food” (um restaurante onde as crianças são tão importante quanto a comida).

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Lousa e brinquedos espalhados por um carpete de grama artificial para os menores brincarem enquanto seus pais almoçam

Lousa e brinquedos espalhados por um carpete de grama artificial para os menores brincarem enquanto seus pais almoçam

VEJA TAMBÉM:

– Nós visitamos o Peppa Pig World na Inglaterra. Saiba tudo aqui!

– Inglaterra com criança: Exposição de Matisse em Londres

– 10 motivos para ir à Califórnia com criança

Leve as crianças para a cozinha!

criancas na cozinha_

É uma dica superbatida, mas é fato: a criança se alimenta melhor quando se envolve no preparo das refeições. Me considero uma privilegiada mãe de uma menina de quatro anos que come bem e saudável e acho que isso vem da própria criança, do exemplo dos pratos dos pais e de alguns estímulos. Levar os pequenos à feira, ao mercado e à cozinha é um deles. Aqui casa por exemplo, como já contei, temos uma cozinha de brinquedo dentro da nossa cozinha e muitas das refeições são preparadas com a ajuda de duas mãozinhas.

Recentemente, no mesmo final de semana em que foi publicada uma ótima entrevista com o jornalista americano Michael Pollan na revista Serafina, do jornal Folha de S.Paulo – ele defende a ideia de cozinhar a própria comida -, minha filha coincidentemente assistia a uma maratona do programa Tem Crianças na Cozinha (do canal Gloob). Fiquei feliz com a empolgação dela ao descobrir como se faz massa de macarrão e de me relatar o preparo de um brownie.

Mas não é o só trio do programa infantil que a fascina. Ela também para o que está fazendo para ver Jamie Oliver, Rodrigo Hilbert e Rita Lobo. Se ela levará jeito com as panelas no futuro, ainda não sei, mas já me contento com a noção que tem sobre alimentação.

Desde pequena ela aprendeu a separar os alimentos em apenas duas categorias: saudáveis e não saudáveis. Muitos da lista da segunda divisão ela nunca experimentou e só come alguns deles (como sorvete e chocolate) se tiver ingerido antes itens da primeira. Esse é o acordo e não tem discussão.


IDEIAS DE LANCHES SAUDÁVEIS:

 

 

Por que amamos o Sesc

Piscina Sesc Pinheiros

 

Se você já conhece as maravilhas das unidades do Sesc, vai concordar com este post. Não há em São Paulo lugar tão legal e com uma superestrutura pelo qual pagamos tão pouco.

Minha família conheceu o Sesc aos pouquinhos. Primeiro indo a exposições e eventos. Depois, experimentamos a comida gostosa e barata de suas Comedorias, como são chamados os restaurantes nas unidades. E, por fim, há um ano e meio nos tornamos sócios deste clube pagando R$ 114 pela anuidade familiar. Isso mesmo: cento e quatorze reais por ano para toda a família.

Decidimos virar sócios por causa das piscinas da unidade de Pinheiros. Quer saber? Foi a melhor coisa que fizemos. Gostamos de viajar, gastamos dinheiro com passeios, mas, sem dúvida, nadar lá é o programa favorito da minha filha de quatro anos.

Como já contei aqui, sou casada com um inglês, e para ele o Sesc é um dos lugares mais próximos do que é oferecido em países desenvolvidos: programação cultural de qualidade, piscina (quase) pública, funcionários que prestam um excelente atendimento e investimento no conforto dos usuários. Um exemplo banal é o design dos móveis da Comedoria. Nenhum restaurante caro de São Paulo têm à disposição cadeirões de madeira tão incríveis.

Isso sem contar a intensa programação infantil, principalmente nos finais de semana e nas férias. E o feito se repete em todas as unidades. Já comprovamos em Pinheiros, na Pompéia, em Santo André e até no interior de São Paulo, em Sorocaba, que mais parece um clube “de verdade” por causa de suas piscinas ao ar livre.

Então, que tal dar uma passadinha no Sesc mais próximo?

 

Sesc Pinheiros_comedoria

 

  VEJA TAMBÉM:

 

Brigadeiro de milho verde: o puro creme do milho

Brigadeiro de milho

 

Já abri a temporada de festa junina no Pequenas Escolhas: falei da olhar do marido gringo em relação aos festejos de São João e mostrei como fazer pipoca para a criançada de maneira mais saudável.

Agora vou falar de uma recente descoberta, que reúne as duas maiores paixões da minha filha: brigadeiro e milho verde. Vocês já comeram brigadeiro de milho? Uma das maiores delícias que conheci nos últimos tempos. E não encontrei iguaria igual na recente parada no Castelinho da Pamonha (aquele da estrada, sabe?) e nem na quermesse que fui ontem.

Quem me apresentou esse puro creme do milho foi um grande amigo, um dos autores do delicioso blog Banquete Pra Um. Clique aqui para ver a receita e de quebra aproveite para saber como se faz brigadeiro de paçoca (esse ainda não provei).

Boas ideias para as festas de aniversário dos pequenos, especialmente para quem apaga velinhas nesta época do ano. Mas lembre-se: brigadeiro com moderação para a criançada.

 

Brigadeiro de milho_2