Música de Brinquedo 2: para pais e filhos

Pato Fu_Musica de Brinquedo_Pequenas Escolhas

 

Depois de sete anos do primeiro disco Música de Brinquedo, do Pato Fu, esse tipo de projeto em que os artistas resgatam hits que acessam a memória dos pais e são executados de forma mais lúdica continuam me encantando.

Adriana Calcanhotto, com seu álbum Adriana Partimpim Tles, foi a primeira a me conquistar com as músicas Lindo Lago do Amor, de Gonzaguinha , e Taj Mahal, de Jorge Ben Jor. É demais ver as crianças cantando essas estrofes. E a experiência me abriu caminho para apresentar à minha filha mais velha outras músicas “adultas” com letras de fácil compreensão, como Lenda das Sereias, de Clara Nunes na voz de Marisa Monte, Chocolate, de Tim Maia, e Holiday, de Madonna.

A novidade é que acaba de sair o novo disco do Pato Fu: Música de Brinquedo 2. Palco, de Gilberto Gil, Livin’ la Vida Loca, de Ricky Martin, Datemi un Martello, da Rita Pavone, e Every Breath You Take, do The Police, são algumas das faixas tocadas com instrumentos infantis para agradar aos pequenos, mas que aquecem o coração dos adultos.

Aperte o play!

 

 

Troque o Instagram pela melhor série do ano sobre mães

Big Little Lies

 

“Todo dia ela faz tudo sempre igual…” Coloca os filhos para dormir, pega o celular para dar uma olhadinha nas redes sociais, e, quando se dá conta, o tempo passou sem acrescentar nada de bom ou prazeroso.

Dei um basta nesse mau hábito quando percebi que os livros que queria ler estavam se acumulando na mesinha de cabeceira (O Ano Em que Morri em Nova York, de Milly Lacombe, A Amiga Genial, de Elena Ferrante, e Us, de  David Nicholls) e que, se é para acompanhar a vida dos outros, que seja um enredo bem escrito ou uma superprodução com elenco incrível e trilha sonora maravilhosa.

Em vez de assistir aos Stories daquelas mães blogueiras que ficam gravando no celular cada passo de sua rotina ordinária, por exemplo, mergulhe na história das incríveis mães de Big Little Lies, da HBO (atualmente disponível no app do canal). Já faz seis meses que a série estreou, mas nunca é tarde para deixar o celular um pouco de lado!

Nicole Kidman, Reese Wintherspoon, Shailene Woodley, Zoë Kravitz e Laura Dern são as estrelas do drama, inspirado no best-seller homônimo de Liane Moriarty. Uma escola pública na cidade de Monterey, na Califórnia, é a partida para o enredo – dividido em sete episódios – que envolve essas mães e suas famílias, pontuado por relacionamentos abusivos, infidelidade, crises na maternidade e sororidade. Imperdível. Certamente um dos melhores produtos para a televisão de 2017. E, na minha opinião, um dos melhores papéis de Nicole Kidman.

Para quem assistiu e amou, dá para matar a saudade com a trilha sonora sensacional, disponível no Spotify. Há também a playlist do iPod da pequena Chloe.

BigLittleLiesChloe

 

Conectadas pelo correio

O convite da festa dos 7 anos da minha filha poderia ter sido mandado, instantaneamente, pelo celular para os pais dos amiguinhos que não estudam na escola. Como os colegas da classe receberam em mãos, decidi, então, enviar para os demais pelo correio.

Alguns selos de R$ 1,15 cada, dois dias de espera e voilà: recebi mensagens das mães (pelo celular) contando a felicidade de seus respectivos filhos ao verem um envelope com seu nome na caixinha do correio ou por baixo da porta.

Uma das crianças, que tem a mesma idade da minha filha, agradeceu o convite mandando uma cartinha como resposta. Logo, ela receberá um novo envelope da futura aniversariante; desta vez, com um desenho. Assim, sem querer, apresentei uma nova forma de comunicação para essas duas garotinhas. E ainda trouxe à tona uma boa lembrança, de quando eu aguardava notícias que chegavam em papel de carta.

Aliás, alguém sabe me dizer se ainda vende papel de carta por aí?

 

carta

 

 

Livros para mães – mas não sobre maternidade

Depois de dois longos meses, acabei de ler o livro que ganhei de aniversário, “Homens Sem Mulheres” de Haruki Murakami, um dos meus autores preferidos. A primeira obra de contos do escritor japonês publicada no Brasil é ótima, e a demora se deu por falta de tempo e cansaço.

Percebi que desde que eu virei mãe, mantenho duas pilhas de livros: uma dos que começo a ler e paro na metade e outra com as obras que consigo seguir até o fim. Todos da segunda pilha têm algo em comum: são coletâneas de contos ou crônicas.

Já ouvi queixas de outras mães com filhos pequenos de que também não conseguem manter a mesma rotina de leitura desde o parto. Cheguei à conclusão de que esse tipo de obra, em que uma história começa e termina num capítulo, é perfeito para para quem o constante cansaço não permite muito tempo de dedicação e concentração. Tem coisa mais chata e que desperdiça tempo do que abrir o livro depois de uns dias esquecido, não se lembrar em que parte parou e reler algumas páginas para conseguir retomar o enredo?

Essas são as minhas dicas de livros para mães e pais cansados e que o foco não é maternidade.

“HOMENS SEM MULHERES”  Em cada capítulo, Haruki Murakami conta a história de um homem que perdeu a mulher após um relacionamento conturbado. Apesar de aparecerem em primeiro plano, são as mulheres as verdadeiras protagonistas desses encontros e desencontros marcados por muitas referências à música, à obra “Mil e Uma Noites” e a um dos contos de Hemingway, que dá título ao livro.

Homens Sem Mulheres_Pequenas Escolhas

 

“O ESCOLHIDO FOI VOCÊ” – Gosto do olhar de voyeur que o livro proporciona ao adentrar em casas e histórias alheias. Miranda July percorreu diversas regiões de Los Angeles e entrevistou pessoas comuns com perguntas como “Qual é a sua lembrança mais antiga? e “Como você passa o seu tempo?”. Os entrevistados foram escolhidos porque a autora ficou curiosa em saber mais sobre os anunciantes de um jornalzinho que vendiam seus objetos pessoais, como girinos, Ursinhos Carinhosos e uma jaqueta de couro. Um desses personagens revela que passava por cirurgias de mudança de sexo.

O Escolhido foi Você_Pequenas Escolhas

 

“TRINTA E OITO E MEIO” – Já era fã da coluna da atriz e apresentadora Maria Ribeiro na revista “TPM” e me interessei imediatamente pelo título do livro porque estava estava prestes a completar 38 anos. (Aliás, esse foi o presente para algumas amigas que estavam na mesma idade. Espero que tenham gostado!) O livro é um compilado de crônicas, reflexões e desabafos de Maria sobre a passagem do tempo e sua jornada e que tem ilustrações de Rita Wainer, de quem também admiro o trabalho.

Trinta e oito e meio_Pequenas Escolhas

“TUDO TEM UMA PRIMEIRA VEZ” – A jornalista Mariana Kalil foi minha editora numa revista de celebridades. Sempre admirei a leveza e o bom humor de seus textos. Nesta sua terceira obra, ela conta algumas situações em que viveu o papel de estreante. Algumas até trágicas, mas transformadas em diversão nas páginas de  “Tudo Tem Uma Primeira Vez”, como quando vomitou num jantar de gala em que a princesa Diana estava diante de seu nariz.

Mariana levou ao livro impresso o mesmo tom que escreve em seu blog. Em um post antigo, ela relata como saiu descalça de uma entrevista após ser chantageada por uma atriz. A história ficou famosa nos bastidores da imprensa de celebridade.

 

Tudo Tem Uma Primeira Vez

 

“COMO SER UMA PARISIENSE EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO” – Já falei sobre esse livro num outro post (aqui). Admiro a maneira honesta e cheia de personalidade que as francesas encaram a vida; elas se colocam em primeiro lugar mesmo após a maternidade, não abrem mão da carreira e nem de seus próprios prazeres. Além disso, a obra escrita a oito mãos é uma boa inspiração do estilo minimalista e cool das parisienses.

Como Ser uma Parisiense em Qualquer Lugar do Mundo_Pequenas Escolhas

 

 

Grávida do 5º filho, mulher de Jamie Oliver revela seus segredos de mãe

Jools e Jamie Oliver com os filhos

Jools e Jamie Oliver com os filhos

À espera do quinto filho, a ex-modelo e estilista Jools Oliver, mais conhecida por aqui como a mulher do chef celebridade Jamie Oliver, contou à edição inglesa da revista “Vogue” um pouco sobre a rotina de sua grande família. Comida saudável, claro, faz parte do dia a dia dos Oliver e refrigerante é item proibido. Ela ainda entrega o programa preferido da turma: caminhar ao ar livre.

Mãe das meninas Poppy Honey Rosie (14 anos), Daisy Boo Pamela (13), Petal Blossom Rainbow (7) e do garoto Buddy Bear Maurice, 5, Jools  já disse em outra ocasião que não gosta de ouvir comentários sobre a escolha dos nomes das crianças que foram registradas como mel, pétala, arco-íris e amigo urso. E claro que a chegada de mais um bebê atiça a curiosidade sobre qual nome ele irá receber.

Jools Oliver também é responsável pela coleção infantil Little Bird da marca Mothercare, que vem crescendo a cada estação. Veja o que a estilista contou na entrevista à revista”:

O QUE NÃO PODE FALTAR NA COZINHA

“Acabei de perguntar para minhas filhas mais velhas e as duas disseram ‘brócolis’, o que me fez rir. Nós sempre temos uma abundância de frutas e legumes na geladeira, especialmente brócolis que é o vegetal preferido dos meus pequenos no momento.”

PARA ESCAPAR DA ROTINA

“Quando as crianças estão no meu pé ou entediadas, eu sempre as levo ao parque. Moramos em frente a um lindo parque em Londres, então sempre levamos patinetes ou bicicletas. Eles ficam felizes de andar para o playground ou subir e descer os morros com bicicleta. Sou defensora do ar puro e sempre levo as crianças para caminhar, não importa como está o tempo. É também uma chance para os menores gastarem energia e eu conversar com minhas meninas mais velhas.”

ALIMENTOS PROIBIDOS

“Acho que tudo é questão de equilíbrio. Refrigerante, nem pensar, especialmente para os menores. Não há nada melhor do que água para matar a sede. Também evito dar doces com ingredientes químicos, mas claro que eles comem algumas besteiras, assim como eu fazia quando era pequena.”

ARMA SECRETA

“Ar livre. Como uma família, não há nada melhor do que uma caminhada ou simplesmente sair de casa. Quando todo mundo está mal-humorado e as mais velhas estão grudadas na internet, não importa se está chovendo ou sol, nós calçamos as nossas galochas e andamos pelos campos perto de casa ou brincamos no parque.”

 

Jools Oliver posa com peças de sua coleção Little Bird para a loja Mothercare

Jools Oliver posa com peças de sua coleção Little Bird para a loja Mothercare

TEMPO PARA MIM

“Simplesmente amo pedicure. É uma hora só para você mesma onde pode ler revista ou um livro e se desligar completamente. Se isso não acontece, amo passear pelas lojas com um café na mão e me sentir livre para pensar sem interrupções, os prazeres simples!”

EM FORMA

“Eu realmente gosto de me exercitar e sou grande fã do Barry’s Boot Camp (treinamento que conquistou vários famosos nos Estados Unidos e no Reino Unido). Amo o lado social de ir treinar com amigas e deixar isso mais divertido. Dá muita satisfação quando a aula acaba e você está transpirando, você sente que realmente teve algum benefício. Exercício é a chave para sentir-se ótima e espantar o horrível cansaço de mãe!”

Jools Oliver grávida do quinto filho

Em evento recente ao lado de Jamie Oliver, Jools exibiu a barriguinha da quinta gestação

10 atividades simples e sustentáveis para fazer com crianças pequenas

Vejo que há escolas muito mais empenhadas em formar alunos mais responsáveis com o meio ambiente do que outras. No entanto, o mais importante é o exemplo que vem de casa. Sugerimos uma lista com 10 sugestões de atividades simples para fazer com as crianças que vão além daqueles manjados gritos que ouvimos desde a nossa infância: “feche a torneira”, “não demore no banho” e “apague a luz”.

1. Faça um sistema de reciclagem em casa e explique a seu filho como aquelas embalagens de plástico, vidro, alumínio e papel serão transformadas em novos produtos.

lixo

2. Peça para a criança levar uma ecobag sempre que for ao mercado com você e deixe que carregue algum produto em sua sacolinha retornável. É importante que ela se sinta parte da responsabilidade.

bags

3. Plante uma árvore frutífera junto com seu filho. Não tem onde? Sem problema. Vasinhos com ervas e temperos, que você gosta de usar na cozinha, também valem. Além disso são uma ótima experiência para começar a desenvolver o paladar dos pequenos.

arvore

4. Muita gente tem em casa chuveiro a gás e nada ecológico. Então, coloque um balde grande embaixo da ducha e reaproveite a primeira leva de água, que vem fria, para regar as plantas.

Chuveiro Léa Maupetit

 

5. Com a ajuda da criança, dê uma caminhada por alguma praça ou praia com um saco de lixo em mãos para recolher garrafas, latinhas e embalagens jogadas pelo chão.

lata

 

6. Deixe o carro na garagem e passeie pelas ciclovias aos finais de semana. Caminhar e usar transporte público também são outras opções mais sustentáveis.

bicicleta

 

7. Visite uma feira de antiguidades ou um brechó e explique aos pequenos que a reutilização de coisas antigas é uma atitude ecológica e que muitos objetos e roupas acabam sendo até mais valorizados quando são velhos.

brechó

8. Estimule a troca de brinquedos usados entre seus filhos e os amigos deles e também a doação de roupas que não servem mais.

Toy-Story-Divulgação

 

9. Ensine a não desperdiçar comida. Aproveite os restos de vegetais e alimentos próximos do prazo de validade na geladeira e faça pizzas caseiras com a ajuda da garotada.

pizza

 

10. Abandone o hábito de mandar suco de caixinha individual para o lanche da escola. Explique que as embalagens se transformam em uma montanha de lixo. Use garrafa de alumínio para as crianças transportarem suco, água de coco ou água geladinha.suco de caixinha

A vida sem babá – e os Rolling Stones

Ilustração de Lisa Stubbs

Ilustração de Lisa Stubbs

Na semana passada festejamos o primeiro aniversário do nosso caçula, e alguns dias depois eu e meu marido comemoramos nossa primeira saída a dois após um ano. Sim, é isso mesmo, fazia mais de 365 dias que a gente não tinha um programa de casal, nem um cineminha.

Quando engravidei do Oliver, decidimos não terceirizar os cuidados do bebê, apesar da experiência positiva com a primogênita que teve babá até os três anos. Foi uma decisão por princípios, mais do meu marido, europeu, e também uma escolha financeira. Nossa situação privilegiada de ter horário alternativo de trabalho e possibilidade de fazer home office foi determinante para isso. Mas achei que nos primeiros meses após o fim da licença-maternidade a gente recorreria ao berçário. Não, não foi preciso.

Estamos dando conta do recado. A dupla jornada sem nenhum respiro é exaustiva, mas prazerosa e realizadora. E o casamento, ao contrário do que imaginei que poderia acontecer, ficou mais fortalecido.

Se nos países em que as famílias que não têm babá diariamente contam com o serviço de baby sitter por algumas horas, no Brasil essa opção não é uma prática comum. Também não tivemos ajuda de parentes para possíveis escapadas a dois, então, aprendemos a encontrar caminhos alternativos.

Para comemorar nossos aniversários e os oitos anos de casamento, por exemplo, trocamos jantares românticos por almoços em restaurantes por perto com um bebê que ainda dormia a maior parte do tempo no carrinho e enquanto a mais velha estava na escola. A gente também se revezava – e ainda se reveza – para alguns programas da vida adulta, como cerveja com os amigos, casamento do primo, cinema e o futebol semanal dele.

No entanto, no sábado passado relembramos a delícia de sair a dois. Meus pais, que já tomaram conta da nossa filha mais velha muitas vezes e nunca tinha ficado com o caçula por ser muito novo, prontificaram-se como baby sitter durante oito horas para que pudéssemos ir ao show dos Rolling Stones, programado com quase três meses de antecedência.

Foi maravilhoso, claro. Nossa reestreia na companhia exclusiva do outro não poderia ser mais apoteótica. E os avós prometeram que ficariam mais vezes com as crianças. Olé!

 

Rolling Stones

Para inspirar: 5 mães estilosas no Instagram

Selecionei o perfil de cinco mães estrangeiras cheias de bossa que estão entre as minhas preferidas do Instagram. Veja quem são elas:

1.

Chloe Fleury1
Chloe Fleury é uma ilustradora francesa que mora em São Francisco, na Califórnia, e tem um dos perfis que mais gosto no Instagram, recheado de fotos lindas e coloridas. Mãe de Lula e grávida de outra menina, Chloe compartilha as férias na França e no descolado vilarejo mexicano de Sayulita, seus looks e de Lula nos passeios pelo bairro de Mission, onde mora, e mostra ainda seu superdelicado trabalho em papel.

Siga: @chloefleury

Chloe Fleury2

Chloe Fleury3

 

2.

Kenzipoo1

 

Já o mundo da americana Rachelle (@kenziepoo) é todo em preto e branco. E cheio de estilo. A blogueira e fundadora da revista La Petite não costuma compartilhar selfies e nem fotos de seus looks. Ela divide com seus seguidores fotos das roupas incríveis da filha mais velha, Kenzie, e da bebê Chloe, que tem uma conta própria no Instagram (@littlebabychloe). A blogueira também mostra detalhes da decoração de sua casa, que segue a regra da combinação das duas cores preferidas.

Siga: @kenziepoo e @littlebabychloe

Kenzipoo3

Kenzipoo2

 

3.

Scandiminis1

 

Na minha opinião, o bom gosto das escandinavas é único. Adoro como decoram os quartos das crianças predominantemente brancos com brinquedos e objetos de arte coloridos e móveis vintage. Pode apostar que nunca haverá uma colcha ou um jogo de lençol das princesas da Disney. Mãe de um casal, a sueca Gabrielle mora em Londres e imprime seu toque nórdico na decoração, no estilo de vida e também na curadoria de sua loja multimarca infantil, a Scandi Mini, que entrega no mundo todo.

Siga: @scandiminis

Scandiminis3

Scandiminis2

 

4.

Eva Chen1

 

A nova-iorquina Eva Chen foi nomeada recentemente editora de moda do Instagram para cuidar das parcerias fashion da rede social. Então, dá para imaginar que seu perfil é recheado de estilo e referências. Eva gosta de dividir com seus seguidores os looks fofos de sua bebê Ren e também sua paixão por esmaltes e sapatos.

Siga: @evachen212

Eva Chen2

Eva Chen3

 

5.

amberfillerup1
O longo cabelo loiro e trançado com os mais variados estilos divide o foco com o pequeno Atticus nas fotos da blogueira americana Amber Fillerup Clark, que está grávida de seu segundo filho. O perfil dela no Instagram vale como um escape da realidade: Amber parece viver em constantes férias e não se cansa de compartilhar suas poses em praias paradisíacas como as de Bora-Bora e da Grécia.

Siga: @amberfillerup

 

amberfillerup2

amberfillerup3

Cinema com bebê a tiracolo: Cinematerna é demais!

Licença-maternidade é um momento mágico para conectar-se com o bebê e aprender a ser mãe, e também um período intenso e muito cansativo. Recomendo dar um respiro, mesmo que seja com o filho a tiracolo. Passar duas horas no cinema – assistindo a um filme adulto – faz um bem danado. É por essa razão que admiro tanto o projeto Cinematerna, que promove sessões especiais para mães com bebês de até 18 meses em várias salas do Brasil. Após o filme, as mães costumam reunir-se para um bate-papo. Ah, papais também são bem-vindos.

Na semana passada encarei o frio e a garoa de São Paulo e fui acompanhada do meu caçula de quatro meses numa sessão de “Enquanto Somos Jovens”. No cinema, amamentei, troquei fralda no trocador disponível no meio da sala (abastecido com fraldas e lenços umedecidos) e algumas vezes acalmei o chorinho dele de pé no corredor lateral, que fica iluminado. O melhor: sem estresse porque muitas outras mães estavam na mesma situação. E ainda fiquei por dentro de um dos filmes mais elogiados da temporada. Sorte dos amigos que meu repertório não ficará restrito a amamentação e noites mal-dormidas. Que venha a próxima sessão.

Veja aqui a programação do Cinematerna.

 

CineMaterna Itau Augusta - Filme Enquanto Somos Jovens

Pós-parto: 5 boas compras para quem acabou de ter bebê

Depois de colocar para escanteio uma gaveta cheia de sutiãs de amamentação porque descobri finalmente um modelo perfeito que dá de dez nos outros, decidi dividir essa e outras dicas que estão me fazendo aproveitar a licença-maternidade com mais conforto e com um pouco mais de beleza (chega de cara de panda por causa das noites mal-dormidas!). Segue o meu top 5:

 

pos parto_pequenas escolhas

1. Sutiã para amamentação Simple Wishes (R$ 165) 2. Calça legging Uniqlo (US$ 29.90) 3. Smartphone Motorola novo Moto X Bambu (R$ 1.499) 4. CC Cream Clinique (R$ 159) 5. Sapato Oxford tresse Cabana Crafts (R$ 360)

 

Sutiã perfeito para amamentação
A minha mais recente descoberta é o sutiã Simple Wishes: ele dá boa sustentação aos seios e o tecido macio + decote transpassado são o segredo para deixar a peça superconfortável.  Ele não é barato,  mas vale o investimento.

Legging arrumadinho
Amo essa calça da marca japonesa Uniqlo (pena que não vende no Brasil). Ela é superconfortável como legging, mas tem bolsos, botão e passante, que deixam o look mais arrumadinho sem aquele visual de quem está indo para a academia.

Cada sorrisinho é um flash
O meu novo smartphone da Motorola tem muitas qualidades, no entanto a que mais aprecio neste momento é a câmera. Ela é acionada com um rápido movimento do pulso e o clique pode ser dado em qualquer parte da tela. Perfeita para não perder as gracinhas do bebê.

Xô, cara de panda!
Só muita base e corretivo apagariam do rosto as olheiras das madrugadas em claro. Mas não dá ficar maquiada o dia todo. Encontrei uma alternativa que deixa o rosto com aspecto mais descansado e mais natural: o CC Cream da Clinique. Além de cobrir as imperfeições e dar uma corzinha, ele hidrata e tem proteção solar fator 30.

Descendo do salto
Desde a minha primeira gravidez, cinco anos atrás, o salto alto não faz mais parte do dia a dia. Mas cansei um pouco das sapatilhas e estou no momento fã de alpargatas e tênis. Para os dias com um pouco mais de glamour, me dei de presente o Oxford tresse da Cabana Crafts, que levanta qualquer produção.