Glamping: um chalezinho em Itu (SP)

glam

Você sabe o que é glamping? É uma forma de hospedagem, bem comum no exterior, que significa acampar com glamour. Resumindo: sem muito perrengue. O termo é pouco difundido por aqui.

Mas, sem querer, encontrei um lugar para passar o final de semana, enquanto buscava pousada próxima de São Paulo no Booking.com, que é a perfeita tradução de glamping. No site de reservas online e no próprio site, o local aparece como Pousada Corujas. Definitivamente não é a classificação mais apropriada.

Numa área plana e arborizada de 5 alqueires em Itu (SP), há 10 chalé de dois andares que acomodam até 6 pessoas cada. Todos têm uma pequena cozinha equipada e churrasqueira. A simpática Márcia, proprietária, serve um caprichado café da manhã e tem carvão à disposição para quem quiser comprar. Fora isso, é preciso levar todos alimentos que serão consumidos ao longo do dia. Da água aos petiscos e cerveja que serão consumidos à beira das piscinas.

Os jogos de lençóis, as toalhas e os travesseiros disponíveis e em ótimo estado reforçam o título glamping do local. No entanto, as maiores atrações são as piscinas. São três: uma grande ao ar livre, uma aquecida dentro de uma cobertura envidraçada – perfeita para nadar à noite (na nossa estadia, fomos presenteados com lua cheia) -, e uma pequena para bebês.

Durante as férias de janeiro e julho, a pousada/glamping Corujas funciona como acampamento para até 100 crianças.

VEJA TAMBÉM: Califórnia com criança: muita natureza, cabana e ursos em Yosemite

glamping Corujas

glamping Corujas

glamping 3

Hotel para criança perto de São Paulo: Bourbon Atibaia

Gramado do resort Bourbon Atibaia

Eu e meu marido somos o tipo de viajante que costuma escolher hotéis e pousadas pequenos e charmosos e ir atrás de dicas pouco óbvias do destino de férias. Quem acompanha o Pequenas Escolhas já percebeu isso na nossa road trip pela Califórnia, nas férias em praia (aqui) e (aqui) e no tour pela Inglaterra.

Definitivamente não fazemos parte do público que opta resorts. Recentemente, no entanto, tivemos dois dias de folga durante a semana com as crianças (6 anos e 1 ano) e a ideia era não perder muito tempo na estrada e ir para um hotel que tivesse piscina climatizada para aproveitar o sol do outono.

Decidimos pelo Bourbon Atibaia Convention & Spa Resort, que fica a uma hora da cidade de São Paulo. Foi uma ótima escolha. Além de todas as mordomias de um hotel cinco estrelas muito bem conservado e com uma equipe bastante solícita, destaco as atrações voltadas para as crianças:

3 piscinas climatizadas ao ar livre e uma coberta: imprescindível para férias com a garotada.

Um das 3 piscinas externas e climatizadas do Bourbon Atibaia

Uma das 3 piscinas externas e climatizadas do Bourbon Atibaia (divulgação)

Equipe de recreação na medida: cuida das crianças a partir de 4 anos até às 22h30 e se encarregam, se os pais quiserem, das trocas de roupa antes e depois da piscina e das refeições. Já para os adultos, percebi que são aquele tipo de recreador que te convida a participar das atividades, mas não insiste, sabe? Não fica no seu pé para que faça determinada aula.

– Uma linda horta com pomar faz parte das brincadeiras.

Horta e pomar do Bourbon Atibaia

(divulgação)

– Choveu ou esfriou? Há uma ótima estrutura interna para a diversão, incluindo uma sala dedicada aos bebês.

A Turma da Mônica é parceira do resort e todas as atividades infantis são associadas aos personagens dos quadrinhos. Aos finais de semana e feriados, a Mônica e seus amigos costumam dar pinta por lá.

Copinha do bebê: um paraíso para os pais! O local funciona 24 horas, é limpo, bem equipado e fornece frutas, vários tipos de leite, biscoitos, cereais e iogurte. As papinhas feitas pela cozinha do hotel são pagas à parte.

Copinha do bebê do Bourbon Atibaia

Copinha do bebê (divulgação)

Como fomos durante a semana, não vimos a Mônica. Mas a piscina foi exclusiva para nós. Uma troca justa, não?

Hotel Bourbon_Pequenas Escolhas_1

Nada de brinquedos: 8 ideias para presentear com experiências

A casa está abarrotada de brinquedos e muitos estão encostados, mesmo aqueles que foram tão desejados não saem de suas caixas há meses. Aposto que reconhece a cena.

Se o aniversário de seu filho está chegando, consequentemente mais um carregamento de bonecos, carrinhos e jogos deve lotar armários e gavetas. Mas há muitas alternativas para presentear as crianças. Veja 8 ideias para presentear com experiências que os pequenos vão amar!

 

1. Faça a assinatura do gibi predileto. Se a criança está na fase de alfabetização, ela vai adorar receber suas revistinhas em quadrinhos preferidas pelo correio todo mês. Além de ter leitura garantida para os próximos 30 dias, é uma delícia curtir a expectativa da chegada do carteiro.

Gibis

 

2. Monte um cantinho especialmente para a criança. Seu filho gosta de ler ou então quer um espaço só para desenhar? Surpreenda com um canto da casa decorado especialmente para essas atividades, com uma cabana ou dossel (mosquiteiro também vale) e almofadas ou então uma mesinha com cadeiras adequadas para seu tamanho e todo o aparato para fazer arte.

cantinho para leitura

 

3. Dê um vale-restaurante-favorito. O pequeno gourmet vive pedindo para voltar ao restaurante que mais adora? Então ele vai ficar muito feliz se ganhar um cupom que dá direito a uma refeição completa no japonês ou na hamburgueria que o faz salivar.

 

sushi_

 

 

4. Monte um álbum ou encomende um fotolivro. As crianças adoram se ver em fotos e cada vez menos imprimimos esses momentos especiais. Uma dica de presente é montar um álbum com imagens da última viagem ou então com cenas marcantes do ano que passou.

album de fotos

 

5. Ingressos para show, teatro ou circo.  Veja a programação cultural de sua cidade e surpreenda com ingressos para os melhores assentos da plateia.

circo_1

 

6. Matrícula para o curso tão desejado: Seu filho gosta de esportes ou é daqueles que curte fazer apresentações para toda a família? Incentive o talento da criança com aulas de futebol, violão ou teatro. Aulas avulsas para novas experiências como culinária e grafite, por exemplo, também agradam em cheio.

violão


7. Materiais de arte.
Crianças geralmente não se empolgam com uma caixa de giz de cera ou potes de guache, mas amam novidades para fazer arte. Giz gigante para desenhar no chão e canetinhas em spray são algumas boas ideias. Outra opção é rechear uma caixa com canetas e papeis de todos os tipos, purpurina, estrelinhas, cola, tesoura, retalhos e o que mais sua imaginação permitir.

Giz5

 

8. Férias em família. Ganhar um voucher que dá direito a dias de sol, castelos de areia, sorvete à vontade e muitos mergulhos no mar com os pais e irmãos é tirar a sorte grande. O passe também pode ser para mais longe, para a Disney, por exemplo, ou para algum país da Europa. Lembre de envolver o aniversariante nos preparativos da viagem, pois é uma parte bastante prazerosa da experiência.

praia

 

+ Aula de culinária para criança: diversão garantida!

+ 10 motivos para ir à Califórnia com criança 

+ Visitamos o parque da Peppa na Inglaterra

Somewhere slower: casal viaja o mundo por um ano com quatro filhos pequenos

adamo-family

Courtney e Michael estão viajando com os quatro filhos por vários países durante um ano

“Porque a vida é tão curta, e nossas crianças crescem tão rápido”. Foi com esse argumento que Courtney Adamo e seu marido, Michael, venderam a casa e tudo mais que tinham em Londres para viajar pelo mundo por um ano com seus quatro filhos, de 10, 8, 6 e 3 anos.

Acompanhar o tour dessa família pelo site Somewhere Slower ou pelo Instagram  é inspirador e nos faz querer viajar cada vez mais com nossas crianças e mostrar a elas que há muito para explorar além dos limites da nossa vida cotidiana ou dos destinos de sempre das férias.

O mundo também é a sala de aula dos filhos de Courtney, que fazem uma imersão na cultura de cada local que visitam: eles aprenderam espanhol numa feira livre no Chile; em Trancoso, na Bahia, tiveram aulas de como fazer uma cesta trançando folhas de coqueiro e fizeram uma pequisa sobre os principais pontos da Nova Zelândia, por exemplo. As crianças mais velhas também leem diariamente e os pais tomam lições.

O esquema da família está longe de ser mochileiro. Eles geralmente alugam uma casa ou um apartamento bacana para ter experiência como locais e, além disso, se darem o direito de passar um dia sem colocar o pé para fora, apenas curtindo a companhia do outro. E assim fazem jus ao nome do projeto Somewhere Slower (algum lugar mais devagar). No entanto, para cruzar a Nova Zelândia, eles optaram por alugar um motorhome, para a alegria da criançada.

Ah, e não pense que os Adamo levam muita coisa nas costas. A mãe mostrou no Instagram uma foto da bagagem dos filhos: uma mala pequena de rodinhas mais uma mochila para cada um deles.

Trancoso_

A família na casa alugada em Trancoso, na Bahia, aprende com o argentino que mora lá como fazer cesta com folhas de coqueiro

Aula de surfe no Chile

Aula de surfe no Chile

No parque nacional Yosemite, na Califórnia

No parque nacional Yosemite, na Califórnia

Veja também: Muita natureza, cabana e ursos em Yosemite

O motorhome é a casa da família na Nova Zelândia

O motorhome é a casa da família na Nova Zelândia

LEIA TAMBÉM: 10 Motivos para ir à Califórnia com criança

Cadê a diversão, Hopi Hari?

 

Roda-gigante_Pequenas Escolhas

Essa roda-gigante colorida não é do Hopi Hari!

No último sábado, o parque Hopi Hari, no interior de São Paulo, decepcionou o público que dirigiu 70 km e pagou R$ 79 (ou até mais na porta) por cada ingresso e mais R$ 45 de estacionamento. Em pleno feriado prolongado de Páscoa, a roda-gigante não estava funcionando, assim como uma das montanha-russas, La Tour Eiffel e mais outras tantas atrações. Cadê a diversão, Hopi Hari? Manutenção no feriadão?

A ida ao Hopi Hari custou caro para tão pouco, mas não foi totalmente em vão. As três crianças de 5 anos da família se divertiram a valer nos brinquedos com água e no vintage carrinho de bate-bate. Reforço que no site do parque (aqui) consta as atrações que estão em operação no dia e, claro, não olhamos antes de pegar estrada. Lição aprendida.

Uma pena que o parque brasileiro que tinha todo o potencial para ser um lugar mais próximo de um parque da Disney está em decadência. Isso sem falar nas notícias de acidente fatal e arrastões por lá. Eu me pergunto como uma cidade do tamanho de São Paulo não tem mais um parque de diversão à altura de sua grandiosidade, daqueles que ficarão para sempre na lembrança de seus pequenos moradores como o Playcenter marcou a infância da minha geração?

Quem tem mais de 30 anos certamente se lembra da Marginal Tietê vista de cima da roda-gigante e da primeira vez que teve coragem de encarar a Colossus, a montanha-russa com duplo looping.

Hopi Hari_Pequenas Escolhas

 

VEJA TAMBÉM: Visitamos o Peppa Pig World na Inglaterra

10 dicas para viajar de avião com criança pequena

Ilustração de Emiliano Ponzi

Ilustração de Emiliano Ponzi

 

Está planejando viajar com os filhos? Ou já está com as malas prontas? Antes de embarcar, leia com atenção a relação abaixo. A pedido do Pequenas Escolhas, Raquel Saraiva, comissária de bordo e mãe de um garotinho de 1 ano e 8 meses, deu 10 dicas para quem vai voar com criança pequena. Aperte o cinto e boa viagem!

1. Crianças até dois anos não pagam passagem, porém não são totalmente isentas das tarifas, que variam de empresa para empresa. Os valores são diferentes para voos nacionais e internacionais. Vale a pena cotar antes. Atenção: mesmo pagando a taxa, elas não ocupam assento.

2. Carrinho de bebê e bebê conforto não entram na cota das bagagens. Você pode levar um ou outro e não será cobrado excesso. Ambos podem ser despachados na porta da aeronave. O que é um alívio na sala de embarque. Há alguns modelos de bebê conforto que são homologados para serem utilizados dentro da aeronave. Certifique-se antes se ele possui um selo de identificação.

3. Algumas empresas aéreas oferecem o serviço de berço a bordo. Consulte a disponibilidade e o valor do serviço. Esse berço é acoplado no anteparo das primeiras fileiras das aeronaves. Ideal para viagens longas e para dar um pouco de descanso aos papais durante o voo.

4. Mamães, evitem usar salto alto porque em alguns aeroportos não há aquelas pontes cobertas (fingers) e você terá que desembarcar pela escada que dá acesso direto à pista. Imagine você carregando o bebê, a mala, tendo que segurar no corrimão e se proteger da chuva? Existe um risco enorme de não ver um degrau ou escorregar.

5. Não há mais travesseiros e mantas em voos nacionais. Esse serviço é disponibilizando em voos internacionais. Como o ar condicionado do avião é bem gelado, leve sempre uma muda de roupa mais quente ou uma mantinha. A saúde do seu filho agradece.

6. É normal bebês e crianças sentirem terríveis dores no ouvido durante pouso e decolagem. A dor se intensifica se a criança estiver com o nariz entupido ou tem algum resquício de resfriado. Sempre recomendamos que nesses momentos do voo a mamãe ofereça chupeta, mamadeira ou o peito. Os maiorzinhos podem mascar chicletes ou balas.

7. O banheiro do avião é pequeno e desconfortável, mas ainda sim é o lugar mais adequado para trocar seu bebê. Vamos lembrar que estamos em um ambiente de confinamento. A própria Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) fiscaliza as aeronaves frequentemente e a até mesmo durante o voo. No toalete sempre existe um trocador. Evite trocar o bebê direto no assento. Há outras pessoas a bordo, e muitas vezes comendo. Não é legal e nem higiênico. Vamos respeitar o espaço do próximo!

8. Se a criança é de colo, procure ficar no primeiro assento, pois tem mais espaço para os pés. Reserve este assento com antecedência. Em voos de duração mais longa, prefira os horários noturnos, geralmente as crianças dormem e isso ameniza o desconforto da viagem. Se o avião não estiver cheio, peça para ocupar uma fileira vazia.

9. Leve a quantidade de potes de papinhas compatível com o tempo de voo na sua bagagem de mão. O mesmo serve para o leite em pó. Opte por levar apenas as medidas de leite na mamadeira e nos potinhos. Você consegue água no avião. Lembre-se de que só é permitido embarcar com até 100 ml de líquido.

10. Leve brinquedos para distrair seu pequeno durante o voo. Os tablets são aliados poderosos nessa hora. Mas sempre com volume baixo para respeitar os outros passageiros. Desenhos para colorir, quebra-cabeças, massas de modelar também são ótimas opções. Manter a criança entretida é garantia de uma viagem mais tranquila para todos.

 

Ideias de destinos para ir com seus filhos:

Férias na Bahia: Arraial d’Ajuda com criança

Arraial d'Ajuda_Bahia

Praia de Mucugê

Sorria, você está na Bahia! Sem dúvida o Estado é o nosso destino favorito quando queremos passar uns dias na praia. Estivemos em Trancoso no ano passado e desta vez resolvemos escolher um vilarejo um pouco mais em conta: fomos ao vizinho Arraial d’Ajuda. Adoramos!

Ficamos cinco dias na praia de Mucugê, que estava tranquila por ser baixa temporada – ela costuma ser concorrida na alta. O mar de lá é perfeito para criança: água na temperatura ideal e sem ondas por causa de um arrecife que a cerca. Outra praia bastante recomendada é a de Pitinga,  mas é preciso caminhar uns 20 minutos pela areia de Mucugê até ela.

Onde se hospedar: Optamos pela Atmosphera Pousada por causa da localização: basta atravessar a rua para pisar na areia. Foi uma escolha acertada: a pousada tem um ótimo custo/benefício, tem uma piscina gostosa cercada por um lindo jardim tropical e é muito bem cuidada. A única desvantagem é que para chegar à vila, onde estão os restaurantes, bares e lojas, é preciso subir uma rua de ladeira. Mas a grávida que vos escreve conseguiu subir todas as noites numa boa. Há táxi disponível para quem preferir.

Onde passar o dia: A barraca Triboa, que fica em frente à pousada, foi a eleita da nossa temporada. Ela é ótima para família com criança pequena: tem trocador, banheiro infantil e playground sob uma cobertura de sapê, ideal para fugir do sol quente do meio do dia ou para se proteger da chuva, como foi o nosso caso.

Onde comer: Há inúmeras opções na vila, mas atenção: a maioria dos restaurantes abre apenas para o jantar. Pequenas Escolhas indica o Colher de Pau para uma boa moqueca baiana e o Manguti, um dos poucos abertos na hora do almoço, para massa e comida caseira para as crianças que não abrem mão do arroz com feijão. Você não dará nada para a pizzaria de esquina Caminho da Praia, mas, acredite, a pizza de massa fina é barata e não deixa nada a dever às famosas redondas de São Paulo. Cansou de acarajé e tapioca? A Esfiha & Cia é uma boa alternativa para um lanche rápido.

Como chegar: No desembarque do aeroporto de Porto Seguro há táxi que leva até Arraial d’Ajuda por R$ 130. Mas optamos pela forma mais econômica. Pegamos um táxi até a balsa (cerca de R$ 20), atravessamos na balsa para pedestres (R$ 3,50 por pessoa – criança até 4 anos não paga) e do outro lado da balsa pegamos uma van/táxi até a pousada (R$ 40).

Pousada Atmosphera

Pousada Atmosphera

 

MAIS PÉ NA ESTRADA COM OS FILHOS:

 

Inglaterra com criança: Terra de Shakespeare e fazenda de borboletas

Stratford Upon Avon

 

Uma das cidadezinhas mais charmosas e cheias de história da Inglaterra é Stratford-Upon-Avon, terra natal de William Shakespeare que fica a cerca de 160 quilômetros de Londres.

Sua arquitetura característica com casas listradas, feitas com faixas de ripas de madeira e paredes brancas, a residência onde o mais famoso dramaturgo nasceu e seu teatro merecem a visita. Mas tire pelo menos um dia inteiro para aproveitar Stratford. Um bom programa com as crianças é fazer piquenique à beira do Avon e passear de barco. Se não quiser levar sua cesta, escolha um dos muitos restaurantes, bares e sorveterias espalhados pela cidade

Reserve um tempinho para levar a garotada à Stratford Butterfly Farm, logo na entrada da cidade. A principal atração é uma grande estufa que reproduz uma floresta tropical com borboletas dos mais variados tipos e cores voando livremente enquanto os visitantes caminham. Os ingressos custam 5,25 libras para criança acima de 3 anos (cerca de R$ 20) e  6,25 libras para adulto (cerca de R$ 24).

Stratford Upon Avon_Pequenas Escolhas1

Stratford Upon Avon_Pequenas Escolhas

 

MAIS INGLATERRA COM CRIANÇA:

Aceita um babyccino?

– Descubra o Nancy’s Pantry em Londres

– Nós visitamos o Peppa Pig World na Inglaterra. Saiba tudo aqui!

– Exposição de Matisse em Londres

Inglaterra com criança: Aceita um babyccino?

Babyccino

 

A primeira vez que vi um babyccino foi há três anos, quando uma conhecida inglesa pediu para o filho pequeno no café da galeria de arte Tate Modern, em St Ives. Achei que fosse uma oferta específica do descolado lugar na Cornualha. Mas não. A espuminha de leite servida numa xícara pequena com um pouco de chocolate em pó no topo pode ser encontada na maioria dos cafés da Inglaterra. Alguns oferecem a bebida de graça e outros cobram até 1 libra. As crianças inglesas adoram.

Minha filha experimentou o babyccino do restaurante e café kid-friendly Nancy’s Pantry em recente temporada em Londres. Ela gostou, mas ainda prefere o bom e velho chocolate quente.

A bebida para os pequenos também faz sucesso em cafés dos Estados Unidos e Canadá.

 

MAIS INGLATERRA COM CRIANÇA:

– Descubra o Nancy’s Pantry em Londres

– Nós visitamos o Peppa Pig World na Inglaterra. Saiba tudo aqui!

– Exposição de Matisse em Londres

 

 

 

Inglaterra com criança: Descubra o Nancy’s Pantry em Londres

Divulgação

Divulgação

Um grande galpão na gostosa Dalston Square, em Londres, abriga um restaurante e café para crianças. O Nancy’s Pantry é muito mais do que um restaurante kid-friendly, ele é totalmente pensado nos pequenos. A começar pelo cardápio, que tem opções saborosas sem glúten, sem farinha, sem lactose, vegana ou vegetariana, todas identificadas na descrição dos pratos.

Uma ótima sacada foi criar um espaço ao lado de algumas mesas com lousa e brinquedos espalhados por um carpete de grama artificial para os menores brincarem enquanto seus pais almoçam tranquilamente. Uma casinha de bonecas e uma espécie de laboratório para atrair os mais velhos também garantem a diversão. O espaço ainda oferece diariamente workshops para as crianças, geralmente cobrados à parte. No dia da nossa visita, minha filha participou de uma aula de pintura com contação de história do livro “The Very Hungry Caterpillar”, realizada pela premiada recreação do Artburst.

 

Nancys Pantry

 

Mas os pais não deixam de ter tratamento especial: há um ótimo cardápio para os adultos (adoramos a lasanha e a variedade de saladas), cerveja e vinho servido em taça. Depois de umas quatro horas por lá, chegamos à conclusão que dá para todos serem felizes em um mesmo espaço. E o lema do Nancy’s Pantry é verdadeiro: “the restaurant where children are as important as the food” (um restaurante onde as crianças são tão importante quanto a comida).

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Lousa e brinquedos espalhados por um carpete de grama artificial para os menores brincarem enquanto seus pais almoçam

Lousa e brinquedos espalhados por um carpete de grama artificial para os menores brincarem enquanto seus pais almoçam

VEJA TAMBÉM:

– Nós visitamos o Peppa Pig World na Inglaterra. Saiba tudo aqui!

– Inglaterra com criança: Exposição de Matisse em Londres

– 10 motivos para ir à Califórnia com criança