Que brinquedo seu filho realmente deseja ganhar no Dia das Crianças?

dia das criancas

 

A equação culpa dos pais mais consumismo sem medida resulta em muito brinquedos espalhados pela casa e crianças eternamente insatisfeitas e querendo sempre mais.

Há algum tempo costumo me pautar pela filosofia de vida: menos é mais. E já avisei aos familiares que presentes são bem-vindos apenas em datas comemorativas. Não importa o preço e a justificativa de que é só uma lembrancinha: não quero que minha filha associe carinho com presentinho. O carinho deve ser manisfestado de muitas outras formas. Que tal ler para minha filha os livros que ela já tem em vez de trazer um novo a cada visita?

A discussão vai longe já que em cada cabeça, uma sentença. Mas comecei o assunto porque há alguns dias minha mãe me trouxe umas fotos antigas, escolhidas aleatoriamente, e em duas delas, eu com meus sete, oito anos, carregava minha boneca favorita, a Quem-me-Quer.

Trinta anos depois e eu ainda me lembro da sensação de ganhar no Dia das Crianças a boneca que eu tanto desejava. Era uma felicidade sem tamanho. O que mudou de lá para cá? Não era assim que deveria acontecer também com nossos filhos? Desejarem algo, fazerem por merecer, esperarem ansiosamente e se esbaldarem com a recompensa?

Dia 12 de outubro está chegando e é uma boa oportunidade para aguçar a sensação de desejo nos pequenos. Vamos tentar descobrir o que as nossas crianças realmente gostariam – e merecem – ganhar? E não enchê-los com muitos pacotes que serão largados num canto qualquer antes mesmo do Natal chegar?

VEJA TAMBÉM:

Luciana

Deixe uma resposta