Novo homem, novo pai

novo pai

 

Colocando a leitura atrasada em dia, me chamou a atenção um texto que a apresentadora Sarah Oliveira escreveu sobre o marido, o administrador Thiago Lopes, para a revista TPM de novembro.  Vejo no meu marido muitas qualidades que ela cita do parceiro dela.

Que bom que a minha Chloe também tem um pai assim. Que bom que muitas amigas também têm o privilégio de dividir a vida com esse “novo homem”.

Segue o texto da Sarah Oliveira:

“Em um momento em que é possível ser o que quiser (ainda bem!), as prioridades do homem que vive em 2013 definitivamente ganharam novos contornos. Enxergo isso claramente no Thiago, que tenta o tempo todo conciliar o trabalho com ser pai e marido. Neste momento, ele está absolutamente apaixonado pela filha. Faz questão de sair do trabalho no meio do dia para levá-la na natação. É muito legal ver a cena: ele chega de terno na academia, se troca e entra na piscina junto com todas as mães que levam seus filhos. Mas, para mim, é uma cena normal. Acho que ele funciona da maneira dele. E cada um tem a sua. O Thiago é espontaneamente um cara gentil e sensível, independentemente das pessoas com quem vai estabelecer alguma relação. Isso é da índole dele, não é uma escolha. Talvez seja um reflexo da criação que teve, meu sogro age da mesma forma.

Essa crise que dizem que alguns homens estão vivendo não faz parte da vida dele. Em todos os anos que estamos juntos nunca definimos padrões, o que cada um deve fazer. Quando me perguntam se o Thiago ajuda, acho errado usar este verbo “ajudar”. Quem ajuda é minha mãe, minha funcionária, minha sogra… Thiago é pai e marido, e ponto. Ele se interessa naturalmente pela filha, por TUDO que envolve a família. Não precisamos delimitar espaços ou definir funções. Fazemos o que tem de ser feito. Neste momento de nossas vidas, tudo gira em torno da Chloe, que está com 10 meses. E aprendi muita coisa com o Thiago. Ele que faz a listinha de perguntas pro pediatra, ele que me ensinou a dar banho nela e a fechar a fralda com uma técnica toda especial, que raramente vaza… Ele que lê tudo sobre o assunto (brincamos que ele devia montar um blog), tem respostas pra todas as dúvidas minhas e de minhas amigas também mães de primeira viagem.

Apenas peito ele não dá, pois eu que tenho. Até no parto ele pariu comigo, juro. Foram 15 horas de trabalho de parto, com contrações absurdas, e o Thiago lá, participando de tudo comigo, me ajudando naquela dor e emoção insanas, tão exausto quanto eu. Tudo sem cobranças ou comentários, é muito automático, muito natural. Na verdade, meu pai também era assim, sempre foi mais organizado que minha mãe, cuidava muito da gente, dava banho, trocava fraldas, cozinhava as papinhas… Tô acostumada com esse “tipo de homem” (não gosto de rotular, por isso as aspas). Meus irmãos são extremamente sensíveis, têm a tal “alma feminina”. Acho que nunca convivi com homem machista. Claro que conheço vários, amigas que têm maridos assim, mas eu disfarço e não me envolvo muito, não. Não dá liga, sabe? Thiago não é machista… Tem outros defeitos, claro, mas que não vão contra meus princípios. Nunca me vi envolvida em questões de competição ou qualquer coisa do gênero com o Thiago. Nem ele, tenho certeza. Quando começamos a namorar, eu era VJ da MTV, ganhava uma grana, e ele estava começando a carreira na área de TI. Fui eu que comprei nosso primeiro apê com a ajuda do pai dele, porque ele não tinha grana. Sem crise. Hoje a situação se inverteu e ele ganha mais que eu. A vida a dois deve ser vivida de maneira orgânica e não meticulosa ou programada. E nisso eu e o Thiago concordamos totalmente.”

 

VEJA TAMBÉM: A difícil escolha do nome

 

Luciana

Deixe uma resposta