Uma pequena gentileza

Por mero esquecimento, fazia muitos anos que eu não ia ao restaurante japonês Aoyama do bairro de Higienópolis, em São Paulo. Voltei hoje e ele me fisgou para sempre. Sabe como? Com um pequeno gesto.

O garçom perguntou quantos anos minha filha tinha – lá as crianças pagam o valor do rodízio de sushi conforme a idade. Falei que estava fazendo cinco anos hoje, ele disse que não cobraria por ela e o assunto aniversário não voltou mais à tona.

Vários garçons diferentes nos serviram ao longo do almoço e na hora da sobremesa, uma surpresa: aquele sorvetinho básico com calda morango, que faz parte do rodízio, chegou à mesa todo pomposo, com uma vela faiscante. Era uma gentileza daquele primeiro garçom que prestou atenção em nosso breve diálogo logo no início da refeição.

 

Gentileza

 

VEJA TAMBÉM:

Luciana

Deixe uma resposta