Dica de presente para feministas de todas as idades

Alek Wek_Historias de Ninar

 

“Era uma vez uma garotinha que amava livros/que tinha o cabelo ruivo/que vivia em um convento/que usava óculos grossos.” Não se engane com a linguagem infantil que parece sair dos contos de fadas. A maioria das biografias reunidas em “Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes: 100 Fábulas Sobre Mulheres Extraordinárias (V&R Editoras)”, que acaba de ser lançado no Brasil, começa com esse enredo. Mas, em vez de esperar pelo príncipe encantado, essa centena de mulheres retratada no livro foi à luta, desafiou preconceitos e deixou sua marca na ciência, na literatura, na aviação, na política, no esporte, na música e na moda.

A infância da modelo Alek Wek – num vilarejo do Sudão em que não havia água potável nem eletricidade e de onde fugiu com sua família para Londres por causa de uma guerra – e a origem das roupas pretas e brancas inspiradas nas freiras e que viraram ícone de Coco Chanel são contadas em duas das 207 páginas da obra. Já a poetisa e confeiteira Cora Coralina e a surfista Maia Gabeira foram as brasileiras homenageadas pelas autoras italianas Elena Favilli e Francesca Cavallo. A menina trans Coy Mathis, que ganhou na Justiça dos Estados Unidos o direito de usar o banheiro feminino da escola, também faz parte do extraordinário time feminino.

Cada biografia é acompanhada de um retrato feito por uma das 60 ilustradoras de diversas nacionalidades que fazem parte do projeto. O livro é lindo, para ler, reler e presentear mulheres de todas as idades. Desde aquelas que estão na barriga e vão nascer num mundo que caminha para a igualdade dos gêneros até aquelas que vieram de uma época em que não podiam ir às urnas. A garotinha de 7 anos lá de casa anda encantada com a coletânea: após ouvir uma nova história, recorre ao Google para pesquisar mais fotos sobre a heroína da vida real que acaba de conhecer.

Além de fortalecer o importante momento do empoderamento feminino e movimentos feministas, Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes também deixa outra marca. É resultado da arrecadação do maior valor na história do financiamento coletivo para livros: reuniu US$ 1 milhão de apoiadores de mais de 70 países.

 

Histórias de ninar para garotas rebeldes

 

(Publiquei essa resenha na revista e no site da Harper’s Bazaar)

5 motivos para ler “Minhas Imagens do Japão”

Japao

 

Aproveitei a promoção de até 60% dos livros da maravilhosa e finada editora Cosac Naify no site da Amazon para abastecer a biblioteca das crianças e também garantir alguns exemplares dos livros favoritos para dar de presente. Nessa leva, comprei para minha filha de seis anos “Minhas Imagens do Japão”, de Etsuko Watanabe (2007), de R$ 37 por R$ 18,50.

Nos apaixonamos – mãe e filha – pela obra ilustrada que conta a vida de Yumi, a garotinha que abre as portas de sua rotina nos arredores de Tóquio. “‘Minhas Imagens do Japão’ é um ensaio de antropologia cultural para crianças”, escreveu Jo Takahashi na contracapa do livro.

                     Veja 5 razões para você ter “Minhas Imagens do Japão” na estante:

um

Abrir o livro é uma viagem instantânea – mais rápida do que o trem-bala – para uma  cultura tão rica e tão distante da nossa. Até a maneira de tomar banho e de comportar-se na escola é diferente no Japão. Sabia que  os alunos são responsáveis pela limpeza da classe, dos banheiros e do pátio?

dois

As ilustrações de Etsuko Watanabe são lindas e têm muitos detalhes que servem como uma espécie  de glossário dos costumes japoneses.

tres

A obra ensina a escrita japonesa para iniciantes. Há quatro tipos de escrita no país, entre elas os kanji, que  são os ideogramas que representam uma palavra inteira como montanha e sol.

quatro

Muitas crianças brasileiras que gostam de comida japonesa aprenderão com a personagem Yumi que a culinária do outro lado do mundo têm muito a oferecer além de sushi, guioza e tempura. Todos os pratos são ilustrados e têm suas respectivas descrições.

cinco

É muito legal ver como vive uma pessoa de outro país. Certamente “Minhas Imagens  do Japão” vai despertar a curiosidade dos pequenos sobre outras culturas.

 

Minhas Imagens do Japao

 

+ 10 livros clássicos infantis em inglês

+ 1O  ideias para guardar livros infantis

+ Livro “Kiki & Coco in Paris”: presente diferente para mães de menina

+ “Rabiscos” e “O Livro da Nina Para Guardar Pequenas Coisas”: presentes para quem tem tudo

+ “Mary Poppins” chega aos 80 anos om ilustração de Ronaldo Fraga

Quer mais carnaval? Leia “O Rapto do Galo”

O rapto do galo_11

 

Que tal estender o clima de carnaval dos nossos pequenos foliões? E ainda mais com um pouco de cultura? A dica é o divertido livro “O Rapto do Galo” (Ed. Rocco Pequenos Leitores, R$ 39,50), que marca a estreia na literatura da atriz Fabiana Karla (sim, aquela engraçada da Rede Globo!)

Pernambucana com muito orgulho e mãe de três filhos, Fabiana conta com humor e rima o sumiço de um dos grandes símbolos do carnaval do Recife: a ave que representa o maior bloco de rua do Nordeste. Em seu cordel contemporâneo, a autora transporta os leitores para a folia de lá, onde é possível brincar com bonecos gigantes de Olinda, passar pelo cortejo do maracatu e trombar com passistas de frevo. Uma delícia de história acompanhada das maravilhosas ilustrações de Rosinha, também de Pernambuco.

Ah, no final do livro, um glossário ajuda os grandes e os pequenos não tão familiarizados com o reinado de Momo de lá.

 

O rapto do galo_2

O rapto do galo_3

 

LEIA MAIS: